26/05/2022 +55 (92) 98403-5522

SOCORRO & SEGURANÇA - Coronel BM Muniz

CEP 2

Perigo das quedas de raio - Artigo do Coronel BM Orleilso Muniz

Por Portal do Dan 10/09/2021 às 16:17:09

Olá amigos, hoje falaremos de um tema que não chama muito a atenção das pessoas, contudo, é um assunto relevante e que causa muitas mortes em pessoas e animais mundo a fora. Na região em que vivemos (amazônica) essas intercorrências são potencializadas pela climatologia característica da região, e praticamente durante a metade do ano (período chuvoso) temos a incidência desses fenômenos.

A queda de raios, ou descargas atmosféricas, sempre estiveram presentes no mundo, elas são formadas quando o ar quente e húmido sobe muito rápido para zonas onde o ar é frio, isso provoca a formação de nuvens verticais conhecidas como cúmulos-nimbos, e são muito comuns e toda a região amazônica.

Dentro da nuvem as partículas de gelo descem bruscamente chocando-se com partículas de água, o que provoca a formação de eletricidade estática. Na parte superior da nuvem ficam as cargas positivas e na parte inferior as cargas negativas. À medida que as cargas negativas aumentam demasiadamente, ocorre a descarga atmosférica, que pode ser em direção as cargas positivas dentro da nuvem ou em direção ao solo, formando o fenômeno conhecido como relâmpago.


Segundo do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), por ano ocorrem cerca de 79 milhões de descargas atmosféricas em todo o país. Nesta mesma proporção ocorrem os acidentes relacionados a queda de raios, entre os anos de 2000 a 2015, o INPE aponta que essas intercorrências mataram 1810 pessoas.

Sabia que o aço derrete a 1000º C? pois é, uma descarga atmosférica consegue alcançar incríveis 30000ºC em segundos, isso mesmo. Uma descarga atmosférica, pode provocar acidentes de efeitos fatais, sobre coisas e pessoas, vejamos: Acidentes aéreos, Acidentes de plataformas de extração petrolífera, Acidentes em embarcações, Acidentes em edifícios, Acidentes em torres de transmissão, Mortes de pessoas e animais, provocar grandes incêndios dentre outros.

Frisamos que as descargas elétricas atmosférica são um fenômeno natural absolutamente imprevisível e aleatório e de magnitudes da mesma forma imprevisíveis, tanto em características elétricas como em efeitos destruidores quando incidindo sobre estruturas, edificações e equipamentos.

Cabe salientar que a legislação brasileira trata do tema através das normativas de segurança dos Corpo de Bombeiros em todos os Estados, além desses dispositivos legais a NBR 5419 também aborda a proteção de estruturas contra descargas atmosféricas. Contudo, apesar de todos os estudos desenvolvidos, não existe meios práticos que impeçam as descargas atmosféricas, sendo assim, a engenharia utiliza mecanismos de proteção de estruturas, conhecidas como sistema de proteção contra descargas atmosféricas – SPDA. Devido a sua natureza devastadora, os raios quando atingem uma pessoa ou animal é praticamente certo que o atingido venha a óbito por causa do eletrocutamento.

A corrente elétrica gerada durante a queda de um raio pode causar desde a morte instantânea à sérias queimaduras, danos ao coração, pulmões, sistema nervoso central e outras partes do corpo, que podem ser atingidas por meio do aquecimento e de uma variedade de reações eletroquímicas. A intensidade desses danos dependerá da intensidade da corrente e das condições físicas do atingido. Cabe, portanto, a todos nós adotarmos comportamento preventivo quando estivermos em meio a uma tempestade ou próximo dela. Aqui vai algumas dicas para você ficar seguro.

a) Não fique em campo aberto, topo de prédio, topo de morro, estacionamento aberto ou isolado no meio da rua, os raios procuram a menor distancia para a terra e você poderá ser a ponte que ele precisa;

b) Abrigue-se em prédios, ou outras grandes construções, normalmente essas edificações possuem sistemas de proteção;

c) Evite abrigar-se em tendas, tapiris, celeiros ou barracos;

d) Caso esteja em bicicleta ou motocicleta, procure abrigar-se em construções fechadas tais como supermercados e similares;

e) Evite permanecer embaixo de redes elétricas, o vendaval pode romper os cabos e você ser atingido;

f) Estando dirigindo o seu carro em meio a uma tempestade, procure estacionar em local alto, longe de arvores e rede elétrica, permaneça dentro do seu carro até a tempestade amenizar;

g) Caso algum cabo da rede elétrica caia sobre o carro em que você está, permaneça dentro do carro, ligue para o socorro (193). Os pneus darão o isolamento necessário para mantê-lo seguro.

h) Na rua, evite apoiar-se em objetos metálicos, empinar pipas e aeromodelos com fio, andar a cavalo e nadar;

i) Dentro de casa, evite utilizar telefones, permanecer próximo a tomadas, janelas e portas metálicas e aproximar-se de equipamentos elétricos ligados na tomada.


Fique atento a essas dicas, você certamente precisará delas em algum momento da vida.

Autor: Cel BM Orleilso Muniz


EM CASO DE EMERGÊNCIA LIGUE 193

Comentários